ALTAS HABILIDADES/SUPERDOTAÇÃO: um olhar para as potencialidades do aluno

Josiani Bernardo Calefi

Resumo


A inquietação inicial tem relação com a possibilidade dos docentes que ministram aula para o Ensino Fundamental e Médio obterem condições para que possam identificar alunos talentosos. Esta inquietação norteou este estudo, cujo objetivo principal é possibilitar aos docentes as condições necessárias para identificar alunos com indicativo de altas habilidades/superdotação e enriquecimento curricular, contribuindo para desenvolver de forma mais plena as potencialidades desses alunos. Este texto tem como referencial teórico Robert J. Sternberg, que propõe três tipos básicos de inteligência; Howard Gardner, que organiza a inteligência em oito blocos; Renzulli, que define superdotação a partir da Concepção dos Três Anéis e Políticas Educacionais. A abordagem metodológica é de enfoque qualitativo e bibliográfico. Este assunto se mostrou relevante, uma vez que se considerou a pouca veiculação do assunto altas habilidades/superdotação no Estado de Santa Catarina pelos docentes e instituições de Ensino Superior (IES). Os professores, por falta de conhecimento sobre a temática e devido ao “sistema”, estão tão preocupados em corrigir os alunos que esquecem ou ignoram os alunos talentosos. Diante deste contexto, percebe-se a necessidade de um olhar para as potencialidades do aluno, que não estão sendo atendidas satisfatoriamente.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.