CINEMA: a estética do holocausto e nazismo

Taís Verdade, Ana Lúcia Oliveira Fernandez Gil

Resumo


Como de alguma forma é possível que o Holocausto, um homicídio em massa, possa ser associado à estética, que no conhecimento popular é o significado do belo? De uma maneira que parece contraditória, as marcas do horror vivido na Segunda Guerra Mundial foram registradas como insígnia de uma vitória que transmite e provoca, aos olhos de quem observa estes arquivos de dor e horror, uma compaixão e sentimentos extremos relatados pela sombra das imagens de quem viveu aqueles infindáveis dias. Sem pretensão de ser um estudo conclusivo, o tema do presente artigo é meramente um relato comparativo do conteúdo estudado, pesquisado eassistido propriamente para a problematização deste nó que envolve Arte, dor física e moral na Estética diante daslentes do cinema.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.